As vinhas da Herdade de Pegos Claros tem cerca de 40 hectares e estão integradas numa área total de cerca de 540 hectares cuja ocupação é referências nacionais e internacionais do que melhor se produziu como DOC Palmela.predominantemente florestal: sobreiros e pinheiros manso explorados num regime de Gestão Florestal Sustentável em processo de certificação pelo sistema FSC®.

A produzir vinhos de qualidade desde 1920, a Herdade de Pegos Claros foi responsável na década de 90, pela produção de vinhos que constituíram referências nacionais e internacionais do que melhor se produziu como DOC Palmela.

Tendo como referência o padrão de qualidade dos vinhos produzidos na década de 90, pelos métodos tradicionais de colheita manual, pisa a pé, fermentação em lagar aberto e estágio em madeira de carvalho e exclusivamente a partir de vinhas velhas da casta “Castelão”, o produtor sob a responsabilidade dos enólogos Frederico Falcão e Bernardo Cabral, criaram os vinhos “Pegos Claros 2010” e “Pegos Claros Grande Escolha 2010”, na Herdade de Pegos Claros. 

As vinhas na Herdade de Pegos Claros são exclusivamente vinhas velhas da casta “Castelão”, com mais de 90 anos não possuindo qualquer área regada. Estes factores em conjunto com o modus operandi em termos de viticultura e vinicultura, determinam baixos rendimentos nas nossas produções e elevada qualidade no produto final.

O ano de 2010 foi o primeiro da última década em que foram vinificados vinhos na Herdade. O produto final parece justificar o desafio e confirmar a aposta na elevação do padrão de qualidade.

Bernardo Cabral ( Enólogo ) e  José Gomes Aires ( Director Herdade de Pegos Claros)

Bernardo Cabral ( Enólogo ) e  José Gomes Aires ( Director Herdade de Pegos Claros)